Loading

Pesquisar

CONGRESSO

Brito aplaude criação da bancada negra na Câmara

Líder do PSD, Antonio Brito (BA), diz que novo colegiado dá “visibilidade à representação do negro na política”. Coordenadores representam 122 deputados federais que se autodeclaram pretos ou pardos

21 de nov de 2023

Para o deputado Antonio Brito, “o que muda é que a sociedade está nos vendo aqui. E nós damos visibilidade à representação do negro na política”

Edição Scriptum com Agência Câmara

O líder do PSD na Câmara, deputado Antonio Brito (PSD-BA), comemorou a criação da bancada negra na Casa, cujos coordenadores tiveram seus nomes anunciados na segunda-feira (20). Brito afirmou que a nova bancada aumenta a visibilidade dos negros na política. “O que muda é que a sociedade está nos vendo aqui. E nós damos visibilidade à representação do negro na política”, afirmou.

O parlamentar baiano foi relator do projeto de resolução 116/23, aprovada no início do mês, que dá à bancada negra o direito de votar na reunião de líderes, em que o presidente da Câmara define a pauta de votações da Casa. Para Brito, a participação da bancada negra no colégio de líderes é um passo importante. “Não existia, foi criado por essa conjunção, por essa maturidade”, disse. A resolução 116/23 garante também que a bancada fale em Plenário semanalmente, por cinco minutos, para expressar a posição dos integrantes.

Os coordenadores da bancada negra, que tiveram seus nomes anunciados na segunda – Dia da Consciência Negra – vão representar os 122 deputados federais que se autodeclararam pretos ou pardos na última eleição. Eles são:

Coordenador-geral: deputado Damião Feliciano (União-PB)

  • 1ª vice-coordenadora: deputada Talíria Petrone (Psol-RJ)
  • 2ª vice-coordenadora: deputada Benedita da Silva (PT-RJ)
  • 3ª vice-coordenadora: deputada Silvia Cristina (PL-RO)

Política de transformação

Durante solenidade no Salão Verde, o coordenador-geral Damião Feliciano classificou a criação oficial da bancada negra como um feito “enorme e extraordinário”. “Nós não estamos aqui interessados em fazer projeção midiática”, disse. “Queremos resultado e o que vamos fazer é uma política de transformação, de resgate da história e de Justiça para a população negra e parda, que corresponde a 57% dos brasileiros”, disse o deputado.

Feliciano também destacou que a composição da nova bancada não é de direita nem de esquerda. “A bancada negra vai do PT ao PL, do União ao Psol. Há o retrato do povo brasileiro dentro dessa bancada”, disse.

Informações Partidárias

Notícias