Loading

Pesquisar

CÂMARA

Contribuição para reduzir o impacto da inteligência artificial

Projeto de Caio Vianna (PSD-RJ) possibilita que empresas usuárias de Inteligência Artificial façam contribuições voluntárias para ajudar demitidos em função do uso da ferramenta eletrônica

29 de jan de 2024

O deputado Caio Viana, autor da proposta

Edição Scriptum com Agência Câmara

O deputado Caio Vianna (PSD-RJ) é o autor do Projeto de Lei 3423/23, que permite a empresas que usam inteligência artificial (IA) façam contribuições voluntárias ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Os recursos serão usados para custear programas de qualificação profissional para os trabalhadores substituídos pela IA.

O texto, em tramitação na Câmara, tem por objetivo minorar o impacto da IA sobre o emprego, facilitando a reintegração de trabalhadores demitidos no mercado de trabalho.

“O Poder Legislativo não pode ficar indiferente ao destino de milhares de trabalhadores que correm o risco de serem excluídos do mercado de trabalho”, disse Vianna.

A proposta do deputado prevê ainda que as empresas que contribuirem voluntariamente ao FAT terão direito de receber o selo “Empresa Amiga do Emprego” e que o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) fixará os critérios para a concessão e divulgação do selo.

Instituído pela Lei 7.998/90, o FAT custeia o programa de seguro-desemprego e o abono salarial anual, e empréstimos operados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O fundo tem como fonte principal as contribuições ao PIS/Pasep.

O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Trabalho; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Informações Partidárias

Notícias