Loading

Pesquisar

AMBIENTE

CPI da Braskem ouvirá depoimentos esta semana

Presidida pelo senador Omar Aziz, do PSD do Amazonas, a CPI da Braskem tem reuniões agendadas para ouvir depoimentos de especialistas sobre a desastre ambiental ocorrido em Maceió (AL)

04 de mar de 2024

Omar Aziz em reunião da CPI da Braskem

Edição Scriptum com Agência Senado

Presidida pelo senador Omar Aziz, do PSD do Amazonas, a CPI da Braskem tem reuniões agendadas para ouvir depoimentos de especialistas sobre a desastre ambiental ocorrido em Maceió (AL), onde a exploração de sal gema em minas subterrâneas pela Braskem, durante anos, provocou o afundamento do solo em diversos bairros da capital alagoana, atingindo milhares de pessoas.

Um dos especialistas a serem ouvidos é o engenheiro civil Abel Galindo Marques, professor aposentado da Universidade Federal de Alagoas (REQ 14/2024). Ele foi um dos primeiros profissionais a alertar sobre possibilidade de desabamento do teto de uma das minas escavadas pela Braskem.

A CPI também vai ouvir o ativista José Geraldo Marques, doutor em ecologia, que é uma das vítimas da evacuação dos bairros atingidos pela mineração da Braskem. Ele teria sofrido pressões e ameaças por se opor à instalação da empresa Salgema, ligada à Braskem, e enfrentado muitas reações por criticar a decisão do governo da época pela implantação da indústria. José Geraldo e Abel Galindo são autores do livro Rasgando a Cortina de Silêncios: o lado B da exploração de sal-gema em Maceió.

A engenheira Natallya de Almeida Levino, professora da Universidade Federal de Alagoas, também será ouvida pela CPI na terça-feira. Segundo o requerimento, a professora é coordenadora de uma pesquisa sobre as dimensões econômica, social e ambiental da subsidência (movimento, relativamente lento, de afundamento de terrenos) que atinge cinco bairros de Maceió.

Na quarta-feira (6), serão ouvidos mais dois depoentes. Um deles é o diretor-geral da Agência Nacional de Mineração (ANM), Mauro Henrique Moreira Sousa. O outro depoente é o geólogo Thales Sampaio, aposentado da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM).

Os requerimentos para a convocação de Thales Sampaio e de Mauro Sousa (REQ 40/2024) foram apresentados pelo senador Rodrigo Cunha (Podemos-AL). Segundo o senador, os depoimentos dos convocados vão contribuir com os trabalhos da comissão. As duas convocações foram aprovadas em meio a vários outros requerimentos para oitivas na CPI.

“Thales Sampaio é uma pessoa que foi determinante para que se conseguisse responsabilizar a empresa Braskem. Ele fez um laudo técnico, passou vários meses morando em Maceió, reuniu tecnologia do mundo inteiro e teve a responsabilidade de colocar no papel o que estava acontecendo. Começando com ele aqui, para que ele faça esse resgate histórico, ele colocará todos nós na mesma página”, registrou Rodrigo Cunha.

Informações Partidárias

Notícias