Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Maringá (PR) incentiva reaproveitamento de resíduos

O prefeito Ulisses Maia (PSD) lançou o projeto Composta Maringá, que visa incentivar o reaproveitamento dos resíduos e garantir mais qualidade de vida para a comunidade

07 de jun de 2022

O prefeito Ulisses Maia com alunos do primeiro curso do projeto Composta Maringá

Redação Scriptum com Prefeitura de Maringá

O prefeito de Maringá, Ulisses Maia (PSD), participou na segunda-feira (6) do lançamento de projeto que visa incentivar o reaproveitamento dos resíduos e garantir mais qualidade de vida para a comunidade, o Composta Maringá. Com 437 mil habitantes, a cidade da região norte do Paraná é um importante polo econômico e uma mais arborizadas e limpas do país.

O Composta Maringá é uma das cinco ações do Programa Lixo Zero, uma iniciativa da Secretaria de Limpeza Urbana para otimizar o reaproveitamento de resíduos. No Composta Maringá, em parceria com a Secretaria de Educação, o objetivo é promover cursos para que a comunidade entenda a importância da compostagem e descubra como realizá-la. A formação tem duração de duas horas e será realizada em breve em outros locais da cidade.

O prefeito Ulisses Maia destacou a importância das crianças na preservação do meio ambiente. “Precisamos começar aqui, com as crianças, para que possamos avançar e termos um meio ambiente melhor. Cuidar do meio ambiente significa garantir mais qualidade de vida”, afirmou.

O primeiro curso foi ministrado para 20 pais de alunos da Escola Municipal Geraldo Meneghetti, na Vila Morangueira. Ao final, cada participante recebeu uma composteira para colocar o aprendizado em prática no dia a dia.

O curso de compostagem é ministrado com apoio do Projeto Mutirô da Enactus UEM, uma iniciativa de empreendedorismo social que busca impactar a sociedade de forma econômica, social e ambiental. O grupo já realiza atividades sobre o tema com os alunos da Escola Municipal Geraldo Meneghetti e montou três composteiras. Até o momento, mais de 160 quilos de composto foram produzidos para a horta da escola.

A compostagem é uma grande aliada para reduzir o volume de materiais destinados ao aterro sanitário. O resíduo, que pode contaminar o meio ambiente, é transformado em adubo para ser utilizado nos jardins ou na produção de hortaliças em casa, por exemplo. Rosana da Silva, que é mãe da aluna Vitória da Silva, ficou curiosa e foi entender melhor como poderia aplicar a técnica no dia a dia. “Já estou animada para começar a produzir a compostagem e colocar nos meus vasos em casa”, disse.

Informações Partidárias

Notícias