Loading

Pesquisar

ESTADOS

Paraná destaca viagem de trem mais bonita do mundo

Gestão Ratinho Junior (PSD) divulga atrações turísticas como passeios de trem pela Serra do Mar, que oferecem belezas naturais e uma culinária única, como o barreado, a cachaça e as balas de banana

04 de jan de 2024

Passeios de trem com vistas para a Mata Atlântica remontam a história do Estado 

Edição Scriptum com Agência Estadual de Notícias

A gestão do governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), tem investido na divulgação e aprimoramento de seus destinos turísticos, que considera uma das formas mais eficientes de gerar empregos e renda, movimentando toda a economia do Estado. Uma das muitas atrações oferecidas aos turistas que visitam o Paraná são os passeios de trem em uma das maiores riquezas naturais do País, a Mata Atlântica.

São duas rotas cheias de atrações naturais e históricas: Curitiba-Morretes (através da Serra Verde Express), e Morretes-Antonina (através do Trem Caiçara). Os pacotes são oferecidos também aos turistas que visitam o Estado através da parada do cruzeiro MSC Lirica todas as sextas-feiras em Paranaguá. O navio deve levar milhares de turistas brasileiros e estrangeiros ao Paraná até o dia 8 de março.

“O Paraná tem muita história para contar e muitas opções de exploração do turismo, que é a fonte mais barata e sustentável de geração de emprego e renda”, afirma o secretário estadual do Turismo, Márcio Nunes. “Buscamos, cada vez mais, mostrar o Estado aos próprios paranaenses, brasileiros e também turistas estrangeiros com foco na preservação ambiental e os passeios de trem são exemplos claros desse segmento”.

Nas viagens de trem, os passageiros contam com serviço de bordo completo com café da manhã, bebidas, lanches, guias turísticos, entre outros. Os guias são fundamentais para deixar o passeio ainda mais satisfatório, contando detalhes da criação das ferrovias e da natureza.

O passeio com saída da Capital e passagem pela Serra do Mar percorre 70 quilômetros (maior distância ofertada em passeios de trens no Brasil) e possui duas classes: luxo e boutique. Sobre os trilhos, o trem passa por 13 túneis, 10 estações intermediárias e 30 pontes e viadutos, obras de arte que deram ao trajeto a fama de passeio de trem mais bonito do mundo.

A linha férrea foi construída pelos irmãos engenheiros Rebouças – os dois primeiros homens negros a se formarem em uma universidade no País, ainda na época da escravidão. Os passageiros também passam pelo local onde a grande figura do Barão do Serro Azul foi assassinado, em 1894. O trajeto é realizado há 26 anos, desde a privatização da extinta Rede Ferroviária Federal (RFFSA), com a marca de mais de 4 milhões de passageiros já embarcados.

Para o CEO da Serra Verde Express, Adonai Aires de Arruda Filho, a ferrovia é uma grande mola para a economia de todo o Litoral, após o passeio de aproximadamente 4 horas. “O passeio promove um dia de entretenimento, com paisagens deslumbrantes, mas também permite que essas pessoas visitem todos os atrativos no Litoral, como praias, ilhas, passeios 4×4 pela Mata Atlântica, entre outros”, destaca.

A Serra do Mar oferece belezas naturais e também uma culinária única, como o barreado, a cachaça e as balas de banana, que possuem Indicação Geográfica do Instituto Nacional de Propriedade Industrial.

Passeio histórico

Em um trajeto um pouco menor, entre Morretes e Antonina, com 15 quilômetros e aproximadamente uma hora de duração, o Trem Caiçara promove uma particularidade única: o passeio pelas cidades históricas do Litoral é feito com a locomotiva a vapor mais antiga em funcionamento no Brasil. É a única Maria Fumaça em funcionamento no Paraná.

Foi esta locomotiva, aliás, que foi utilizada para a construção da principal ferrovia do Paraná há dois séculos. O passeio atravessa a Mata Atlântica pela região dos manguezais, e os passageiros têm a oportunidade de desfrutar o que existe de melhor da culinária local. É possível, ainda, visitar uma fazenda onde existe um museu ferroviário. A Maria Fumaça, com capacidade para 148 passageiros, passa por pontes metálicas e outras três de grande porte.

Obra-prima da engenharia mundial, a Estrada de Ferro Paranaguá-Curitiba foi construída entre 1880 e 1885. Iniciada pelos irmãos Rebouças e concluída por Antônio Ferrucci e João Teixeira Soares, possui 110 quilômetros de trilho e muitos túneis – o maior deles com 457 metros de extensão –, além de 10 estações e 30 pontes e viadutos.

O trem inaugural entrou na recém-construída Estação Ferroviária no bairro Rebouças, em Curitiba, no dia 2 de fevereiro de 1885, às 19 horas. Quase 140 anos depois, toda essa história pode ser revisitada exatamente neste mesmo local, que hoje abriga o Museu Ferroviário e a experiência imersiva “Expresso Estação”, que formam uma dica de passeio para quem estiver na Capital.

O único museu do Brasil dentro de um shopping center – o Shopping Estação, empreendimento que incorporou a antiga estação ferroviária da cidade – foi construído exatamente no local onde acontecia o embarque de passageiros no final do século 19 e em boa parte do século 20, mantendo estruturas originais como guichês, bilheterias, pisos, telégrafos e letreiros com horários dos trens.

Com um acervo de mais de 600 peças (livros, relógios, telefones e objetos do interior das locomotivas como bagageiros, fechaduras, luminárias e máquinas de escrever), o espaço é uma viagem no tempo que contribui no resgate e a preservação da memória do sistema ferroviário do Paraná e agrada adultos e crianças.

O Museu Ferroviário conta, também, com obras de importantes artistas paranaenses como Poty Lazzarotto, Alfredo Andersen e João Turin. Em lugar de destaque também se encontra a pequena locomotiva apelidada de “Mariazinha Fumaça”, que operava nas fazendas da região de Wenceslau Braz, no Norte Pioneiro, e que, entre os anos 1970 e 1980, ficou exposta no pátio da estação ferroviária da cidade.

Atração extra

Uma atração anexa ao museu oferece ainda uma verdadeira aventura tecnológica no universo ferroviário: o Expresso Estação é o maior simulador de Maria Fumaça a bordo de um trem de verdade. A experiência interativa e imersiva consiste em um vagão ambientado como um trem de época, que faz a viagem de Curitiba a Paranaguá. A aventura, que se passa em telas instaladas na frente do vagão e em todas as janelas, leva os participantes a narrativas sobre a região, riquezas da época, paisagens naturais, animais, trajeto e referências da Serra, como a ponte São João e o Pico Marumbi. Até a trepidação do vagão pode ser sentida pelos passageiros virtuais no simulador.

Informações Partidárias

Notícias