Loading

Pesquisar

PANDEMIA

Senadores pedem convocação de Queiroga para explicar vacinação infantil

Omar Aziz e Otto Alencar estão entre os que querem que o ministro vá ao Senado detalhar o planejamento do governo

07 de jan de 2022

Os senadores Otto Alencar e Omar Aziz

Redação Scriptum com CNN e UOL

Os senadores Omar Aziz (AM) e Otto Alencar (BA), ambos do PSD, estão no grupo de 14 senadores que apresentaram nesta quinta-feira (6) um requerimento para que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, preste esclarecimentos sobre a vacinação contra covid-19 para crianças entre 5 a 11 anos. Aziz foi presidente da CPI da Pandemia, que durante mais de seis meses, no ano passado, investigou a conduta do governo federal no enfrentamento da crise sanitária. Alencar foi um dos mais ativos participantes da comissão parlamentar de inquérito.

Os parlamentares questionam a consulta pública para avaliação da imunização de crianças, afirmando que a medida “foi alvo de severas críticas por especialistas, que alertaram para a desnecessidade de tais procedimentos, para o risco de desinformação e para o perigo na demora da vacinação de crianças.”

No requerimento eles ainda solicitam informações sobre a quantidade de doses adquiridas para este ano, o cronograma de vacinação, as medidas para conter o avanço da variante ômicron, a política de testagem adotada e o plano para conter a coinfecção pelo coronavírus e a influenza, chamada de “flurona”.

O pedido de convocação do ministro para comparecer diante da Comissão Representativa do Congresso foi assinado também pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Zenaide Maia (Pros-RN), Paulo Rocha (PT-PA), Renan Calheiros (MDB-AL), Fabiano Contarato (PT-ES), Simone Tebet (MDB-MS), Eliziane Gama (Cidadania-MA), Rogério Carvalho (PT-SE), Jorge Kajuru (Podemos-GO), Humberto Costa (PT-PE), Alessandro Vieira (Cidadania-ES) e Eduardo Braga (MDB-AM).

“Restam dúvidas sobre as estratégias e as políticas traçadas pelo governo federal sobre a suficiência do quantitativo de vacinas adquiridas pelo Brasil para aplicação em 2022, assim como o respectivo cronograma de distribuição e aplicação de doses nas crianças, na população adulta não vacinada e naquela em que será necessária a aplicação de doses de reforço”, escreveram os senadores.

Informações Partidárias

Notícias