SAÚDE

Edir Sales garante vacinação em farmácias de São Paulo

Criada a partir de iniciativa da vereadora do PSD, lei municipal visa diminuir filas em postos de saúde e melhorar distribuição de medicamentos, sem comprometer atendimento à população

14/11/2017

FacebookWhatsAppTwitter

A vereadora Edir Sales

Facilitar o acesso à vacinação na cidade de São Paulo, permitindo que farmácias possam oferecer o serviço, sem prejudicar a qualidade do atendimento à população. Esse é o objetivo da Lei Municipal 16.739, criada a partir de iniciativa da vereadora Edir Sales (PSD), autora de projeto que regulamenta a legislação federal sobre o tema.

Antes da sanção do projeto pelo Executivo, que ocorreu no último dia 8, apenas alguns estabelecimentos paulistanos eram autorizados a realizar o procedimento de vacinação, como postos de saúde, hospitais e clínicas, sempre sob a responsabilidade técnica de um médico. Entretanto, a vereadora destaca que essa restrição dificultava o alcance das metas previstas nos últimos anos pelas campanhas nacionais de vacinação promovidas pelo Ministério da Saúde.

“Vejo pessoas procurando hospitais e postos de saúde em busca de vacina, perdendo horas na espera e, muitas vezes, não conseguem o medicamento. Com as farmácias liberadas para vacinar, vamos resolver o problema das filas, melhorar a distribuição de medicamentos, além de facilitar o acesso da população. É uma questão de saúde pública”, explica a vereadora. A lei também autoriza os farmacêuticos a realizarem serviços como aplicação de inalação e medição de glicemia capilar, pressão arterial e temperatura corporal.

Para o presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo, Pedro Eduardo Menegasso, é urgente que as leis municipais e estaduais sigam a mesma direção da legislação federal em vigor. “O Conselho segue ativo na mobilização em favor da saúde pública em todas as esferas políticas. As farmácias são estabelecimentos extremamente capilarizados. O acesso facilitado poderia aumentar o volume de imunizações e, com isso, até baratear o preço dessa vacina, sem diminuir a qualidade do serviço, visto que o farmacêutico é um profissional qualificado para realizar esse procedimento de forma segura.”

FacebookWhatsAppTwitter

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter