SENADO

Otto Alencar alerta: rio São Francisco está morrendo

Senador do PSD de Bahia diz que em alguns trechos já se atravessa o rio a pé. Para ele, a revitalização é um caso de vida ou morte. “E, nas últimas décadas, nada se fez neste sentido.”

05/09/2017

FacebookWhatsAppTwitter

O senador Otto Alencar

 

Sem afluentes em Minas Gerais, onde nasce, o Rio São Francisco está morrendo, alertou nesta segunda-feira (4) em plenário o senador Otto Alencar (PSD-BA). Ele disse que a bacia do São Francisco dá mostras de estar comprometida. A situação é muito grave, afirmou o parlamentar, salientando que em Pirapora (MG), à margem direita do rio e na margem esquerda, onde está o município de Buritizeiro (MG), é possível atravessar o São Francisco a pé.

“Lá, fizeram uma ponte há muito tempo, mas não precisa mais dela, não. Dá para atravessar andando, tal a gravidade que vive o Rio São Francisco”, diz o senador. “Todos os seus afluentes estão comprometidos. O mais caudaloso é o rio das Velhas, que nasce em Ouro Preto e passa próximo a Belo Horizonte, onde recebe esgoto in natura de Belo Horizonte! (…) No ano passado, pela primeira vez na história da bacia do Rio São Francisco, o rio Jequitaí secou. Era um rio perene e virou um grande caminho de areia”.

Alencar observou que, no momento que fala em privatizar a Eletrobrás, o governo deve saber qual a real situação do São Francisco, já que as hidrelétricas do rio estão com os dias contados. Na hidrelétrica de Três Marias (MG), apenas uma turbina está em funcionamento, e para liberar água para consumo humano. Não tem vazão afluente nenhuma e tem uma vazão defluente de 280 metros por segundo, para abastecimento humano. “Não há como o rio São Francisco entregar a energia que as hidrelétricas prometem”, destaca.

A revitalização do São Francisco é um caso de vida ou morte, disse Otto Alencar. “E, nas últimas décadas, nada se fez neste sentido”, lamentou. Desde 1980, o rio São Francisco deu sinais de que estava doente, de que precisava de tratamento. “E vem ao longo desses anos todos sem que nenhum presidente da República tenha se preocupado em salvar o rio, fundamental para o país”.

FacebookWhatsAppTwitter

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário!




*

FacebookWhatsAppTwitter