MUNICÍPIOS

Curitiba prepara a sua Reserva Hídrica do Futuro

O prefeito Rafael Greca (PSD) já deu os primeiros passos para implantar programa que vai garantir o abastecimento da população em períodos de seca, como o de 2019 a 2021

15/09/2023

FacebookWhatsAppTwitter

O secretário Eduardo Pimentel e o prefeito Rafael Greca

 

 

Edição Scriptum com Prefeitura de Curitiba

 

Preocupado com a possibilidade de repetição das dificuldades enfrentadas pela população em períodos de seca, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PSD), já deu início às ações para implantar na cidade o programa Reserva Hídrica do Futuro. Na sexta-feira (15), acompanhado pelo vice-prefeito e secretário de Estado das Cidades, Eduardo Pimentel, ele participou de reunião técnica no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ippuc) para definir as próximas etapas do programa.

O objetivo da Reserva Hídrica do Futuro é interligar as antigas cavas do Rio Iguaçu, na Região Metropolitana de Curitiba, favorecendo a formação de lagos que poderão suprir o abastecimento de água para a população em momentos de estiagem. “Para o bem de Curitiba, considerando as terríveis secas que nos afligiram de 2019 a 2021, sonhamos em fazer a Reserva Hídrica do Futuro. Precisamos cuidar do nosso meio ambiente. Se não protegermos os mananciais e não evitarmos a desertificação, não haverá água no futuro”, disse Greca.

Na reunião de sexta, foram discutidas como serão as ações para a implantação do primeiro trecho da Reserva Hídrica do Futuro, que fica entre o Rio Barigui e a BR-277, abrangendo os bairros Caximba (Reserva da Vida Silvestre), Campo de Santana, Umbará e Ganchinho. Os trabalhos em andamento se concentram com a alteração de zoneamento no trecho e a negociação com os proprietários dos terrenos da região.

A integração do trabalho entre a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Paraná foi destacada pelo vice-prefeito e secretário de Estado das Cidades, Eduardo Pimentel. “Estamos planejando o futuro do abastecimento de água de Curitiba e da região metropolitana. Esse trabalho em conjunto vai dar tranquilidade para a população da Grande Curitiba enfrentar as mudanças climáticas e possíveis problemas futuros de escassez hídrica e rodízio de abastecimento de água”, explicou Eduardo Pimentel.

Na última viagem que fez para Washington (EUA), o prefeito Rafael Greca também tratou do tema Reserva Hídrica do Futuro com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Ilan Goldfajn. Greca defendeu a criação de um fundo de aval de suporte às cidades e apresentou projetos mais amplos de Curitiba para a adaptação climática.

“O tratado de Paris impõe soluções às cidades. São necessários mecanismos para acelerar recursos para as cidades com a estruturação de um fundo de aval solidário para projetos que não dependam da garantia soberana”, defendeu Greca.

Pioneirismo

A área total da Reserva Hídrica do Futuro é de 200 km², com 50 km² de área de águas e lagos, entre Balsa Nova e Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Poderá reservar até 43 bilhões de litros de água para serem utilizados no abastecimento regional em situações emergenciais de estiagem.

Em toda a área será formado um corredor ecológico, com preservação da fauna e da flora e a implementação de elementos urbanísticos e áreas de lazer e turismo.

De acordo com a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias, com toda a implantação, será a maior área de manancial da região. “Vamos formar um grande parque com lagos para reservação e futura captação, orla, equipamentos de lazer e uma faixa lateral com condição de ocupação urbana ordenada, com estrutura de captação de esgoto”, completou.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter