CÂMARA

Filantrópicas têm papel essencial no atendimento à população

O deputado Antônio Brito (PSD-BA) destaca estudo que mostra atuação das instituições filantrópicas nas áreas da saúde, da educação e da assistência social

29/05/2019

FacebookWhatsAppTwitter

 

O deputado Antonio Brito preside a Frente Parlamentar em Defesa das Santas Casas

 

O deputado Antônio Brito, do PSD da Bahia, destacou nesta terça-feira (28), durante reunião da Frente Parlamentar em Defesa das Santas Casas, a importância do papel exercido pelas entidades filantrópicas nas áreas da saúde, educação e assistência social. “Já não tínhamos dúvida da valiosa participação das entidades filantrópicas para o país. É importante que o cidadão tenha acesso a esses dados”, disse o deputado ao comentar os resultados apresentados de estudo realizado pelo Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (Fonif).

O trabalho apresentado durante a reunião do colegiado mostrou, por exemplo, que na área da saúde as filantrópicas realizam mais de 260 milhões de procedimentos e são responsáveis por 59% de todas as internações de alta complexidade do Sistema Único de Saúde (SUS), isso sem mencionar que 906 municípios brasileiros são atendidos exclusivamente por um hospital filantrópico.

De acordo com os números consolidados na nova pesquisa do Fonif sobre o setor, a cada R$1,00 investido pelo Estado no segmento filantrópico com as imunidades fiscais, a contrapartida real é de R$7,39.

Na educação não é diferente. Segundo o levantamento, as instituições do segmento somam mais de 2,4 milhões de alunos e corresponde a 15% de todos os estudantes matriculados na educação superior no país. Essas instituições são reconhecidas pela oferta de uma educação de altíssima qualidade, conforme constatação de rigorosos rankings de avaliação, como Enem, Enade e Capes.

Na área de assistência social a relevância dos dados é a mesma. Mais de 3,6 milhões de vagas de serviços essenciais de proteção básica são oferecidos pelo setor, incluindo atendimentos de média e alta complexidade, assessoramento e defesa e garantia de direitos. O número equivale a 47% das vagas da rede socioassistencial privada do país.

Estiveram presentes deputados, senadores, representantes da sociedade civil, da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas; da Associação Nacional das Escolas Católicas; da Confederação Israelita do Brasil e da Confederação Brasileira de Fundações.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter