CONGRESSO

Pacheco e Macron tratam de democracia e ambiente

O presidente do Congresso recebeu o presidente da França para discutir temas relacionados aos dois países. Macron elogiou papel do Senado na defesa da democracia no País

01/04/2024

FacebookWhatsAppTwitter

O presidente da França, Emmanuel Macron, cumprimenta o líder do PSD, Antonio Brito.

Edição Scriptum com Agência Senado

O presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), recebeu na quinta-feira (28) o presidente da França, Emmanuel Macron, com quem conversou sobre temas como democracia, meio ambiente e relações bilaterais. Pacheco agradeceu a visita de Macron e elogiou os acordos e diálogos com o governo brasileiro. O líder da bancada do PSD na Câmara dos Deputados, Antonio Brito (BA), também participou do encontro.

“O Brasil tem muitos desafios pela frente, sobretudo a condução do G20 e a realização da COP30, que será no Norte do Brasil, no Pará. Naturalmente que esta relação com a França é fundamental para que sejamos bem-sucedidos”, disse Pacheco a Macron.

O presidente da França, por sua vez, agradeceu a acolhida e elogiou a democracia brasileira. Ele garantiu que voltará ao Brasil em novembro para a reunião do G20 (grupo das 19 maiores economias do mundo, além da União Africana e da União Europeia), no Rio de Janeiro; e no próximo ano, para participar da COP30 (Conferência das Partes das Nações Unidas sobre o Clima), em Belém.

“A democracia brasileira é muito viva. O que vocês têm feito nos últimos anos tem sido para nós uma fonte de inspiração, vendo a capacidade de resistência que vocês têm aqui. Nós estamos perfeitamente conscientes do papel que senadores e deputados eleitos desempenham”, disse Macron a Pacheco.

Um dos temas na pauta entre França e Brasil é o acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul. O acordo entre os dois blocos teve os termos concluídos em 2019, após vinte anos de negociações, mas ainda não foi finalizado. Em mais de uma ocasião, Macron já se posicionou contra o acordo. Essa resistência vem recebendo críticas de senadores.

Diplomacia

Durante o encontro entre Macron, Pacheco e outros senadores, foi instalado o Grupo Parlamentar Brasil-França , instituído pela Resolução 33/2019, como serviço de cooperação interparlamentar. O grupo tem a finalidade de incentivar e desenvolver as relações bilaterais entre os Poderes Legislativos dos dois países, bem como contribuir para a análise, a compreensão, o encaminhamento e a solução de problemas.

De acordo com o Itamaraty, há mais de 100 mil brasileiros que residem na França atualmente. O Brasil tem embaixada em Paris e consulados em Paris, Marselha e em Caiena, capital da Guiana Francesa. A França tem embaixada em Brasília e consulados nas cidades de Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, além de representações diplomáticas em outras capitais. O atual embaixador brasileiro na França é o diplomata Ricardo Neiva Tavares, aprovado pelo Senado em maio de 2023.

Agenda

A visita ao Congresso Nacional foi o último evento da programação oficial do presidente francês no Brasil. Macron visitou quatro cidades: Belém (PA), Itaguaí (RJ), Brasília e São Paulo. O périplo foi organizado como parte de uma agenda internacional acertada em conjunto com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com foco principal na preparação para a COP30. A Conferência das Partes das Nações Unidas sobre o Clima acontecerá em Belém no ano que vem.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter