SEGURANÇA

Petecão ao governo: ‘Ouça quem conhece a Amazônia’

O senador do PSD do Acre representou o Senado no encontro de comissões legislativas de segurança, na Assembleia Legislativa do Amazonas

12/04/2024

FacebookWhatsAppTwitter

O senador Sérgio Petecão pediu fortalecimento da infraestrutura de portos e aeroportos na região, o que considera importante no enfrentamento do narcotráfico,

 

 

Edição Scriptum com Agência Senado

 

Na tomada de decisões sobre a Amazônia, o governo federal deve ouvir pessoas que conheçam a realidade da região. O alerta foi feito na quinta-feira (11) pelo senador Sérgio Petecão, do PSD do Acre, que é o presidente da Comissão de Segurança Pública (CSP) do Senado. Ele participou em Manaus, representando o Senado, de encontro de comissões legislativas de segurança pública na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

No encontro, Petecão se solidarizou com a preocupação das autoridades de segurança da Amazônia, também presentes no evento. Disse que os parlamentares estão fazendo a sua parte como representantes do povo. “Conheço muitos colegas que convidei para a Comissão de Segurança e disseram “tu é doido”. (…) Se cruzarmos os braços, é tudo que [os criminosos] querem. Alguém tem que fazer o enfrentamento”, destacou.

Petecão saudou a “firmeza” dos membros da CSP e a boa vontade do ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, mas cobrou a apresentação de informações completas e realistas sobre a situação da segurança de uma região que definiu como “perigosíssima”.

Fiscalização difícil

Realizado nos dias 11 e 12 de abril, o encontro foi promovido pela União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), em parceria com a Aleam, e tem como tema a atuação do Poder Legislativo na proteção da Amazônia Legal. Na abertura do evento, Petecão mencionou a dificuldade de fiscalização na Amazônia e cobrou ajuda do governo federal na segurança das fronteiras e no combate às facções criminosas da região.

“Não sou nenhum especialista, mas não tenho dúvida: é muito mais fácil combater o tráfico de drogas na fronteira do que combater nos morros do Rio de Janeiro. Por mais que os governos estaduais (…) se esforcem, é muito difícil. Temos que ter o apoio do governo federal”, afirmou.

Sérgio Petecão mostrou também a disposição da CSP de ouvir os agentes públicos dos Estados da Amazônia e contribuir para o encaminhamento de suas demandas ao Ministério da Justiça. Ele pediu fortalecimento da infraestrutura de portos e aeroportos na região, o que considera importante no enfrentamento do narcotráfico, e somou-se à demanda da população do Acre por um pelotão do Exército na cidade de Jordão, na fronteira com o Peru. “Essa presença do Exército na região intimida o pessoal que lida com o narcotráfico. Isso nos dá uma sensação de segurança muito grande”, resumiu.

FacebookWhatsAppTwitter

  0 Comentários

FacebookWhatsAppTwitter