Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Greca entrega primeiros ônibus elétricos de Curitiba

O prefeito Rafael Greca (PSD) e o vice Eduardo Pimentel (PSD) entregaram veículos que ajudarão a reduzir as emissões de gases

27 de jun de 2024

O prefeito Rafael Greca e o vice, Eduardo Pimentel (à esq): projetos estão alinhados ao Plano de Adaptação e Mitigação das Mudanças Climáticas de Curitiba (PlanClima)

Edição Scriptum com Prefeitura de Curitiba

Um dos pilares do programa que vai tornar Curitiba ainda mais sustentável e neutra em emissões, a eletrificação do transporte coletivo na capital paranaense começou a se tornar realidade na quinta-feira (27), quando o prefeito Rafael Greca (PSD), ao lado do vice-prefeito Eduardo Pimentel (PSD), entregou, no Parque Tanguá, os primeiros sete ônibus elétricos que passam a integrar a frota da cidade.

A entrega é uma das iniciativas da atual administração da Prefeitura para antecipar o futuro da mobilidade urbana. O planejamento – e as ações – da gestão de Rafael Greca primam pela construção de uma estratégia que combina diferentes modais de transporte, com qualidade no deslocamento urbano para o usuário e reflexos positivos para o meio ambiente.

Os dois maiores projetos do Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Curitiba focam melhorias e inovações do itinerário de grandes linhas de transporte de passageiros: os novos Inter 2 e BRT Leste-Oeste.

“Curitiba propõe, quando o tema é mobilidade urbana sustentável, uma cidade com menos carros, consumo consciente de energia, ar mais puro, trânsito sob controle e valorização do transporte público”, resume Greca.

Ele lembra ainda que são projetos alinhados ao Plano de Adaptação e Mitigação das Mudanças Climáticas de Curitiba (PlanClima), em 2018. “Reduzir as emissões de gases do efeito estufa (GEE) em 2050 para cerca de 20% está entre os principais aspectos do Plano e, para isso, são apontadas soluções para a redução dos deslocamentos por automóveis na cidade, valorizando a mobilidade ativa do cidadão e o uso do transporte coletivo como prioridade do cidadão”, completa Greca.

Por sua vez, Eduardo Pimentel comentou que Curitiba é conhecida por ser uma cidade sustentável, que planeja um futuro melhor. “Essa entrega dos primeiros ônibus elétricos mostra que nossa cidade pode planejar muito bem e também sabe colocar em prática o que é planejado, com parceria e diálogo”, disse o vice-prefeito.

Descarbonização

O projeto de descarbonização da frota de Curitiba é considerado referência no País por reunir desde um amplo programa de testes da tecnologia até o novo modelo de concessão, em 2025, que já contemplará matriz energética não poluente.

“Desde 2018 estamos trabalhando no projeto de introdução de veículos elétricos no transporte coletivo, com vários workshops, pesquisa de mercado, mapeamento do setor, estudos, chamamento público de testes com ônibus elétricos. A eletromobilidade, com essa compra, torna-se real para a população que utiliza o transporte coletivo da cidade. Os usuários terão um meio de deslocamento não poluente, sem ruído e com conforto”, afirmou o presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs), Ogeny Pedro Maia Neto.

A meta é que, até 2030, 33% da frota de ônibus da capital seja zero emissões, percentual que deve alcançar 100% até 2050.

Tarifa mantida

Mesmo com a implantação de uma nova tecnologia no transporte coletivo, a tarifa social, hoje de R$ 6, será mantida em 2024. Como a aquisição de veículos elétricos não estava prevista no atual contrato de concessão, foi firmado um aditivo, que estabelece as normas para a aquisição, compra e suprimento de energia.

A operação dos elétricos será computada na tarifa técnica, mas de maneira segregada para acompanhamento mês a mês dos custos de manutenção, depreciação e amortização dos veículos.

“O preço de entrada do veículo elétrico é maior, mas ao longo da vida útil, incluindo os custos de troca de bateria, o veículo movido a energia é mais barato que o movido a combustão”, acrescentou Maia Neto.

Assim como ocorre com a frota a diesel no atual contrato, a frota elétrica será revertida, ao final da concessão, às empresas.

Informações Partidárias

Notícias