Loading

Pesquisar

SANTA CATARINA

Colombo defende redução de impostos para bares e restaurantes

Ex-governador do Estado, importante liderança do PSD, diz que falta sensibilidade para adotar a medida

06 de jan de 2022

O ex-governador Raimundo Colombo: “A redução do imposto é uma medida legal: todos esses Estados já fizeram para ajudar o cidadão”

Redação Scriptum com 4Oito

O ex-governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, do PSD, criticou, em entrevista para o site 4Oito, o fato de o Estado não ter reduzido impostos para bares e restaurantes com o propósito de preservar empregos e negócios. “Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais fizeram. “A redução do imposto é uma medida legal: todos esses Estados já fizeram para ajudar o cidadão”, disse Colombo. “Onde falta sensibilidade, sobram desculpas; e dá-lhe imposto no bolso do catarinense”.

Colombo lembrou que o governo de Santa Catarina alegou que a redução de impostos para o setor estimularia o consumo de bebidas. “E os mercados e os postos de combustível? Ou só em restaurante têm bebidas para vender?”, questionou o ex-governador. O projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa equiparava a alíquota de ICMS para alimentos e bebidas à aplicada em outros Estados, 3,2%, em vez dos atuais 7%. Era uma demanda antiga do setor, mas o projeto foi vetado pelo governador Carlos Moisés (PSL).

Segundo dados da Abrasel-SC, mais de 40 mil catarinenses perderam seus empregos no setor de bares e restaurantes ao longo da pandemia de covid-19. Centenas de bares e restaurantes fecharam. “A obrigação do governo do Estado é encontrar todas as formas de ajudar”, enfatizou Colombo. “Com a arrecadação batendo recordes, já em função do aumento de outros impostos, é impossível justificar que aqui não”.

Informações Partidárias

Notícias