Loading

Pesquisar

FAKE NEWS

Deputados do PSD pedem investigação de ameaças a jornalistas

Dois profissionais do site especializado em política Congresso em Foco foram intimidados após publicação de reportagem

08 de jun de 2022

Nereu Crispim enviou documentos para o STF

Redação: Scriptum com Capital News e Congresso em Foco

Dois deputados federais do PSD, Fábio Trad, do Mato Grosso do Sul, e Nereu Crispim, do Rio Grande do Sul, cobraram providências das autoridades após os jornalistas Lucas Neiva e Vanessa Lippelt, do site Congresso em Foco, especializado em política, terem sofrido ameaças de morte – as ameaças foram denunciadas ao Ministério da Justiça, ao qual está vinculada a Polícia Federal, à Procuradoria-Geral da República e à Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

Trad enviou ofício ao procurador-geral da República, Augusto Aras. “Diante das graves e inaceitáveis ameaças à liberdade de imprensa sofridas pelo jornalista Lucas Neiva e por Vanessa Lippelt, é imperativo a adoção de medidas administrativas e judiciais cabíveis para apuração e identificação dos autores dos fatos imputados no sentido de que providências enérgicas sejam adotadas pelas autoridades competentes para combater com veemência os disseminadores do ódio, de fake news, de violência e desinformação, entre tantas outras mazelas cometidas com o escudo do anonimato”, defendeu.

Já Nereu Crispim encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) os registros de ocorrência e mensagens de ameaça anônima contra os jornalistas. O documento foi encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes, para ser juntado ao inquérito das fake news.

Fábio Trad enviou ofício à Procuradoria Geral da República

Crispim considera necessário que o STF prossiga com a investigação sobre as fake news. “Esse fenômeno de propagação de notícias falsas acontece em todo o mundo, mas aqui no Brasil essas ações têm se voltado com mais ênfase contra o Supremo, que é o órgão da cúpula da Justiça brasileira, e contra o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), responsável pela organização das eleições no Brasil, e contra políticos com potencial concorrencial no pleito deste ano de 2022”, alertou.

Em email dirigido a Vanessa e à redação, um dos criminosos ameaçou a editora de morte e estupro, citou o endereço e o CPF dela e anexou a foto de uma arma. As ameaças também foram estendidas à família da jornalista. “Eu vou te matar, sua vagabunda. (…) Eu já tenho seus dados e os dados de toda sua família”.

Lucas e Vanessa viraram alvo das ameaças após o Congresso em Foco publicar, no sábado (4), reportagem sobre as táticas do 1500chan, um fórum anônimo, para produzir fake news em favor do presidente Bolsonaro. Autor da matéria, Lucas foi o primeiro a ser ameaçado. Os dois jornalistas, assim como familiares, também tiveram dados pessoais vazados na plataforma.

Informações Partidárias

Notícias