Loading

Pesquisar

São Paulo

Governo de São Paulo abre 1.227 leitos em hospitais

Ampliação ocorreu entre janeiro e outubro deste ano, sob a gestão do secretário Eleuses Paiva; número equivale à abertura de seis unidades hospitalares de médio porte

21 de nov de 2023

O secretário Eleuses Paiva: “Esforços para melhorar a gestão da saúde pública em São Paulo estão trazendo os resultados”

Redação Scriptum com Portal do Governo de SP

Sob a gestão do secretário Eleuses Paiva, uma das lideranças do PSD paulista, a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo abriu 1.227 leitos em 35 unidades, entre janeiro e outubro deste ano. O número equivale à abertura de seis hospitais de médio porte e foi alcançado após a inauguração ou reabertura de leitos. “No início da atual administração, o governo do Estado de São Paulo definiu um compromisso com a saúde dos paulistas, com o entendimento de que a assistência começa com a capacidade de receber aquela pessoa que precisa de um tratamento. Os esforços para melhorar a gestão da saúde pública em São Paulo, com investimentos estratégicos e atuação próxima aos municípios, estão trazendo os resultados que buscamos”, destaca Eleuses.

A iniciativa atende às demandas de moradores de diversas regiões do Estado e integra o processo de regionalização da saúde, uma das prioridades da gestão do governador Tarcísio de Freitas. Ao todo, foram abertos 470 leitos de psiquiatria, 318 de clínica médica, 152 de clínica cirúrgica, além de 173 leitos de UTI pediátrica e geral. Novos leitos foram destinados, ainda, para pediatria, pneumologia, obstetrícia e transplantes de medula.

Em maio, com a presença do vice-governador de São Paulo, Felicio Ramuth (PSD), o Hospital Regional de Bebedouro foi entregue com 133 leitos. No Hospital das Clínicas da UNESP de Botucatu, o governo estadual reativou 105 leitos e abriu outros dez. O Hospital da Mulher de São Paulo, que no início do ano contava com 84 leitos, ampliou a capacidade de atendimento com a reabertura de 114 leitos.

Apenas em unidades administradas diretamente pela secretaria de Saúde, o Estado investiu R$ 359,4 milhões até o mês de outubro. O valor foi destinado para o custeio da abertura de leitos em 13 unidades.

Redução de filas

O aumento do número de leitos faz parte da estratégia do Estado para reduzir as filas de espera por procedimentos. A demanda foi observada de perto durante os encontros com as redes regionais de saúde. Para agilizar os atendimentos e melhorar a qualidade do serviço médico, foi criado o IGM SUS Paulista, que fará repasses escalonados a todos os 645 municípios do Estado com base em índices de vulnerabilidade social. O governo estadual também implantou, em agosto, a Tabela SUS Paulista, que vai oferecer valores complementares pela realização de procedimentos em hospitais e entidades filantrópicas.

Informações Partidárias

Notícias