Loading

Pesquisar

MUNICÍPIOS

Plano para despoluir a Lagoa da Pampulha em cinco anos

O prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman (PSD) assina acordo para acabar com a poluição em uma das principais atrações turísticas da capital mineira. Serão investidos R$ 146,5 milhões nas obras

08 de jul de 2022

O prefeito Fuad Noman assina acordo para despoluir a lagoa da Pampulha

Redação Scriptum

A Lagoa da Pampulha, que integra um complexo de monumentos arquitetônicos concebidos por Oscar Niemeyer e é uma das principais atrações turísticas de Belo Horizonte, além de palco de competições esportivas, poderá estar despoluída em até cinco anos. Esse é o objetivo do acordo assinado esta semana pelo prefeito da capital mineira, Fuad Noman (PSD), que prevê um investimento de R$ 146,5 milhões em obras no local.

O acordo de cooperação foi assinado pelas Prefeituras de Belo Horizonte e Contagem e pela Companhia de Saneamento de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). A meta é que, em cinco anos, as intervenções sejam concluídas e a lagoa pare de receber o esgoto que chega das duas cidades.

Ao todo, serão realizadas mais de 800 obras de ligações, manutenções e melhorias da qualidade d’água.

Segundo o diretor de gestão de águas urbanas da Prefeitura de BH, Ricardo Aroeira, essa nova etapa de despoluição da bacia da Pampulha vai dar continuidade às intervenções da Copasa que já acontecem há 20 anos. Nessa fase serão refeitas quase 10 mil ligações de esgoto, sendo 7 mil em Contagem e 2,7 mil em Belo Horizonte. Ao todo, serão realizadas mais de 800 obras de ligações, manutenções e melhorias da qualidade d’água.

“A ideia é que todo esgoto, todo resíduo que é despejado sem tratamento na lagoa seja corrigido. Estamos falando de cerca de 10 mil residências que jogam seu esgoto diretamente na lagoa, que agora vão ser corrigidas”, afirmou o prefeito Fuad Noman.

A Lagoa da Pampulha tem uma área total de 98,4 Km², sendo 56% no município de Contagem; 44% no município de Belo Horizonte.

Informações Partidárias

Notícias