Loading

Pesquisar

Prato do Povo já entregou 300 mil refeições em Sergipe

Programa da gestão do governador Fábio Mitidieri (PSD) celebra primeiro ano de lançamento no dia 7 de julho

26 de jun de 2024

O Prato do Povo teve um investimento de mais de R$ 22 milhões e segue ofertando cerca de 200 refeições diariamente.

Edição Scriptum com Agência Sergipe de Notícias

Às vésperas de completar um ano de implantação, o programa Prato do Povo, criado pela gestão do governador de Sergipe, Fábio Mitidieri (PSD), em julho do ano passado, já alcançou a marca de 300 mil refeições entregues em 21 municípios do Estado. A ação tem como objetivo assegurar a alimentação da população mais vulnerável devidamente cadastrada no Cadastro Único (CadÚnico) e dentro do recorte de pobreza.

A secretária estadual de Assistência Social, Inclusão e Cidadania, Érica Mitidieri, destaca sua alegria em ver o programa avançando. “Eu fico muito feliz em ver que alcançamos o número de 300 mil refeições entregues. Isso significa avanço e que as famílias realmente estão sendo beneficiadas com o Prato do Povo, que estamos conseguindo colocar comida na mesa dos sergipanos e trazer uma segurança alimentar mais atenciosa para a população. Em breve, estaremos em mais municípios, ampliando o programa pelo nosso estado”, comemora a secretária.

O Prato do Povo teve um investimento de mais de R$ 22 milhões e segue ofertando cerca de 200 refeições diariamente.

Moradora do município de Macambira, Clarice do Nascimento é beneficiária do Prato do Povo e destaca o quanto o programa contribui em seu dia a dia. “Para mim, o programa está sendo muito bom, porque na minha casa são sete pessoas. Eu ganho quatro quentinhas e estou muito feliz, tanto eu como as outras que estão recebendo todos os dias essas refeições”, enfatiza.

O município deve seguir algumas condições para ser contemplado pelo programa, dentre elas a necessidade de 20% dos alimentos adquiridos virem dos fornecedores da agricultura familiar, o que fortalece a produção rural do Estado. Além disso, a empresa responsável pelo preparo das refeições precisa estar instalada no município beneficiado; o município também deve ter o Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional ativo e disponibilizar equipe técnica, que será responsável pela vistoria do restaurante que servirá as quentinhas.

As refeições são oferecidas seguindo a ordem de chegada e entregues de acordo com a composição familiar. Cada refeição pesa, em média, 630 gramas e contém uma proteína, dois acompanhamentos, uma guarnição e salada, além de suco e sobremesa. Não é permitido o consumo da refeição nas dependências do estabelecimento, e o horário de distribuição prossegue de acordo com a disponibilidade das refeições.

Informações Partidárias

Notícias