Loading

Pesquisar

ELEIÇÕES 2022

No Espírito Santo, Zanon destaca a falta de segurança

Pré-candidato do PSD ao Governo do Estado, ex-prefeito de Linhares diz que a população reivindica mais segurança e que o atual governo não tem capacidade para unir forças nesse sentido

27 de jun de 2022

O pré-candidato Guerino Zanon: falta de políticas públicas e a desvalorização dos policiais são alguns dos problemas do governo atual

Redação Scriptum com Folha do ES

Segundo o pré-candidato do PSD ao Governo do Espírito Santo, Guerino Zanon, um dos temas que deve ter papel de destaque em seu plano de governo é o da segurança. No domingo (26), ele lembrou que estava sendo comemorado o Dia Internacional contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas mas que, em seu Estado, o que se vê é uma guerra, “onde quem perde são os capixabas”.

Para ele, a falta de políticas públicas e a desvalorização dos policiais são alguns dos problemas do governo atual que mais contribuem para isso. “O que vemos na semana que trata do tema? A PM recebida a tiros no Bairro São Benedito, em Vitória, terça-feira à tarde. Isso é a guerra do tráfico. As famílias de bem hoje que moram nos bairros mais humildes vivem com medo de ter um filho saindo de casa para ir à escola e correr o risco de ser atingido por uma bala perdida. Vivem com medo de perder um filho para o tráfico, implorando a Deus para que seus filhos não sejam capturados pelo tráfico e não morram assassinados”, destacou o ex-prefeito de Linhares, uma das maiores cidades do Estado, com 180 mil habitantes.

Ao jornal Folha do ES, ele citou ainda que, “no mesmo dia, duas pessoas ficaram feridas durante um tiroteio em Barramares, em Vila Velha, próximo a uma escola. Em Nova Carapina II, na Serra, um casal foi alvo de tiros e um homem morreu baleado por criminosos que efetuaram 30 disparos. Infelizmente, isso se tornou rotina, uma rotina de morte que tem que acabar em nosso Estado”, assinala Guerino.

Na última quinta-feira, em visita à região do Caparaó, Guerino também ouviu o pedido dos moradores por mais segurança em uma das regiões com o maior potencial turístico do Estado. Quem vive na região pede que a Polícia Militar tenha mais apoio e estrutura para atuar na divisa com Minas Gerais.

Guerino também criticou o Estado por não conseguir unir forças em prol da segurança pública. “Por isso eu tenho ouvido muita gente. Precisamos de tolerância zero no combate às drogas e à violência. Hoje a Polícia Federal do nosso Estado realiza um belíssimo trabalho no combate ao tráfico. E o que fez o Estado? Decidiu não aderir à Força Tarefa de Segurança Pública criada pelo Delegado Eugênio Ricas. E não participou por quê? Porque não tem capacidade de juntar forças para o combate ao crime”, finalizou.

Informações Partidárias

Notícias